Estudante passa por tribunal racial e não é considerado pardo o suficiente

O estudante Yehudi Henrique de Moraes de 18 anos conseguiu a aprovação em seu curso de preferência na UFPR mas não pôde fazer a matrícula por um motivo bastante curioso, ele foi avaliado pelo tribunal racial da universidade e não foi considerado pardo o bastante para ingressar na universidade.

O estudante goiano nem ao menos solicitou a política de cotas, a universidade o desqualificou apenas por não aceitar a autodeclaração do garoto, que se considera pardo.

A família está recorrendo na justiça.

Eduardo Ribeiro
Liberdade, liberdade, abre asas sobre nós. :-D

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.