Imposto é Roubo!

Resolvi escrever este artigo em resposta ao artigo Imposto é roubo? escrito por Eduardo Ribeiro meu amigo e colega de Fraternalha

A pergunta é objetiva, porém para a maioria das pessoas passa despercebido a profundidade e a quantidade de variáveis que a compõe. Em um passado recente ao me deparar com a pergunta eu sempre a entendia como algo infantil, sem sentido e que investir tempo para responde-la seria algo inútil, porque até então, eu compartilhava do pensamento da massa que consiste em “como faremos se não existirem os impostos?”

Pois bem, se existe a pergunta, porque fugir de tentar responde-la? É fácil ignorar quando estranhos perguntam, e quando a pergunta é feita por um amigo, filho, esposa ou marido? Eu resolvi me unir aos que perguntavam e também fui em busca da resposta, e cheguei a conclusão que sim! imposto é roubo! e quero humildemente compartilhar, com você que está lendo, a forma que consegui minha resposta. Não se trata de ciência mas de uma sequência acessível a qualquer um e que se seguida passo a passo, inevitavelmente a resposta será, imposto é roubo quer você queira quer não.

 Primeiro passo

Fui em busca da definição para Roubo e usei como referência o dicionário do Google que define da seguinte forma:

roubo
substantivo masculino
  1.  
    apropriação indébita de bem alheio.
  2.  
    jur crime que consiste em subtrair coisa móvel pertencente a outrem por meio de violência ou de grave ameaça.
  3.  
    aquilo que foi roubado; produto do roubo.
  4.  
    p.ext. preço excessivo.
    “o valor deste ingresso está um r.”

Se você concordar com as definições vá ao passo seguinte

Segundo passo

Se está aqui é porque concordamos já no primeiro passo, neste momento eu tentei enquadrar imposto em alguma das definições, e sim, imposto se apropria de forma indébita, sem  consentimento de bem alheio. Para mim a primeira definição basta, mas se para você não, fique a vontade para analisar as outras três definições  restantes. Ok, se você honestamente compreendeu e concordou que imposto se apropria de bem alheio sem o consentimento do proprietário,  vá ao seguinte passo

Terceiro passo

De forma consciente e já esclarecido de que imposto se enquadra em ao menos uma definição de roubo eu tentei responder, e convido você, a responder também que não, imposto não é roubo. Porque isso? ao responder que imposto não é roubo após os passos anteriores você cria uma contradição com o que você acabara de concordar minutos antes e neste caso só seria possível continuar afirmando que não nas seguintes hipóteses:

1. Mudando a definição de roubo para algo do tipo: crime que consiste em subtrair coisa móvel pertencente a outrem por meio de violência ou de grave ameaça exceto quando praticado pelo Estado ou por terceiros por ele designado, o que seria algo rídiculo

2. Vergonhosamente afirmar que não é roubo jogando no lixo até mesmo, a conclusão que você mesmo teve, usando simplesmente a lógica

3. Ser honesto em aceitar a lógica mas ser fiel ao que você crê e dizer: “Imposto é um mal necessário, o que deixa claro que em alguns casos você aceita que certas pessoas roubem afinal, só essas pessoas sabem discernir  quando e porque isso é legítimo.

4. justificar que se o produto de um roubo for destinado a uma causa “bonita” o ladrão está perdoado não  cabendo ao roubado nenhuma reclamação

Quarto passo

Ao investigar suas próprias justificativas ou as de outros que dizem que imposto não é roubo se chega a conclusão de que na verdade se tratam de justificativas para o roubo e não uma tentativa de convencer de que imposto não é roubo. Eu não posso aceitar em silêncio um discurso que abandona a argumentação e parte direto para a tentativa de legitimar algo que muitas pessoas tem a consciência de ser errado.

Eu poderia me estender com exemplos, suposições e etc, mas, para uma questão tão evidente não cabe muita conversa. A pergunta imposto é roubo está superada. Por isso eu proponho outra pergunta

É certo roubar?

1 Comentário

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *