Jovens inovadores da Zona leste de SP

Foi realizada ontem  14/06/2017, a 2° feira de Marketing da Etec Itaquera, onde os alunos, dos cursos técnicos em administração, tiveram como missão: apresentar produtos e serviços desenvolvidos por eles mesmos. Fraternalha foi até o local, Cohab II Itaquera, e conferiu de perto o que aconteceu por lá.

A princípio, o foco seria dado aos projetos, bem como, os possíveis benefícios que esses propunham. Porém, com a chegada ao local o clima sugeriu temas diversos, e é sobre esse grande clima geral, que falará esta matéria.

A presença de pais, mães, irmãos e amigos garantiu a confraternização e reforçou o quão indispensável é, não só para jovens, mas para qualquer individuo, a presença da família nos momentos mais decisivos e importantes da vida. Filhos prestigiados simplesmente pela atenção dedicada a eles por suas famílias.

Um fato que chamou a atenção e que talvez sirva de modelo para situações iguais, eram as reações dos estudantes, quando da demonstração de interesse por seus produtos/serviços, por parte do público. Eis o momento que pode ser decisivo para o sucesso ou falência do empreendimento, a depender da convicção do inovador acerca de sua criação, uma simples falta de empatia ou um feedback mal feito, por parte de alguém, pode trazer grande desmotivação. Portanto, ao nos depararmos com projetos em andamento ou ainda em fase de aprimoramento não cabe a nós sugerir sua inviabilidade. Antes, deixemos que o próprio criador através de seus acertos e erros, leve sua ideia até o fim, pois tal percurso trará a experiência necessária para a batida de martelo final.

O espírito artístico inerente ao inovador, é flagrante! Portanto, se não houver aplauso e interação, um abismo se abre entre ele e o público. No caso do evento em específico, Fraternalha ofereceu como forma de aplauso: o registro em imagens e a promessa do registro em texto. Quando desse aplauso, o esforço para a entrega de valor, se traduzia nas explicações de alguns projetos, de certa forma apaixonada e com brilho nos olhos!

Partindo do princípio de que o aplauso motiva e prestigia, os que hoje não foram aplaudidos terão como nova meta: alcançar o reconhecimento, e para isso, sua dedicação para entregar mais valor, se concentrará. Diante disso, vale lembrar que, por mais simples que pareça o evento é de suma importância, uma preparação com foco no mais alto nível de excelência.

Veja mais algumas fotos:

 

 

 

 

Talvez um  público especifico de Fraternalha no caso, o público libertário, possa entender essa empreitada como uma recaída estatista, é preciso dizer que não! Entendam isso como uma visita a toca do leão. Sim, os  jovens estão lá, na toca do leão. O objetivo aqui foi a valorização de pessoas, independente do local que elas se encontram. Fraternalha também foi tentar criar uma ponte entre mundos diferentes.

Obrigado professor Jeferson pela acolhida.

1 Comentário

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *